Posicionamento e Releases

 

Defensivos Agrícolas – O que você precisa saber sobre defensivos agrícolas

O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) é a entidade representativa do setor de defensivos agrícolas no Brasil há mais de 75 anos, reunindo 35 empresas associadas que juntas representam 97,3% do mercado. Diante da nossa representatividade setorial, assumimos a responsabilidade de esclarecer o papel dos defensivos agrícolas na agricultura brasileira para a população. Isso porque circulam informações equivocadas e distorcidas na opinião pública sobre o setor de defensivos agrícolas, também conhecidos como agroquímicos, agrotóxicos, pesticidas, praguicidas ou produtos fitossanitários.

Acesse na íntegra


 

Nota de Repúdio Entidades – Ameaça de bomba em sessão na Câmara dos Deputados

O Sindiveg, ABCBio, Abifina, Aenda, Andef e Unifito repudiam ação durante a sessão na Comissão Especial na Câmara dos Deputados, na última quarta-feira, 20/6, onde houve uma ameaça de bomba, causando tumulto e gerando temor entre os presentes, além de interromper e adiar as discussões sobre a modernização da legislação atual. O Greenpeace assumiu a autoria do ocorrido.

Acesse na íntegra


 

Posicionamento Entidades – Relatório do Deputado Luiz Nishimori

Em busca da modernização do setor de defensivos agrícolas, entidades acreditam ser necessária a alteração da lei 7.802/89, que regulamenta a produção e comercialização de defensivos agrícolas no Brasil. É fundamental esclarecer que esta alteração não exclui o rigor científico e a transparência no processo de registros, que são essenciais para a segurança e o desenvolvimento da indústria nacional.

Acesse na íntegra


 

Release Sindiveg – Setor de defensivos agrícolas registra queda nas vendas em 2016

São Paulo, 03 de abril de 2017 – Em 2016, o setor de defensivos agrícolas apresentou recuo de 1% nas vendas, atingindo US$ 9,56 bilhões, contra US$ 9,6 bilhões em 2015. A retração é mais significativa quando comparada ao ano de 2014, registrando uma queda acumulada de 22% no período.

Acesse na íntegra