Descarte ilegal – Não pratique essa ideia!

Em 2001, foi criado o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias – inPEV – com a finalidade de atuar na estruturação, gerenciamento e disseminação de informações relativas ao Sistema Campo Limpo, programa de logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas.

O Sistema reúne mais de 400 unidades de recebimento de embalagens vazias de agroquímicos; e centrais e postos estão instalados em 25 estados e no Distrito Federal. Essas unidades são geridas por associações e cooperativas, na maioria dos casos, com apoio do inpEV.

De acordo com a Lei Federal 9974/00, cada agente atuante na produção agrícola no Brasil deve cumprir um papel específico no processo de recolhimento e destinação final das embalagens vazias de defensivos agrícolas. A responsabilidade compartilhada, do agricultor, canais de distribuição/cooperativas, indústria e poder público, é considerada o principal fator de sucesso do Sistema Campo Limpo.

Veja o que você, canal de distribuição, cooperativa e/ou revenda, deve fazer para cumprir com a lei acima descrita:

IMG01

Fonte: inpEV


1) A Lavagem e porque lavar
– As embalagens vazias de agrotóxicos devem ser lavadas e devolvidas em cumprimento à Lei Federal nº 9974/00. A destinação correta das embalagens vazias contribui para a preservação da saúde humana e do meio ambiente e possibilita a economia de produto resultante da lavagem das embalagens. Além disso, se lavadas adequadamente, as embalagens vazias podem ser recicladas.

2) Como guardar – As embalagens devem ser armazenadas com suas respectivas tampas, rótulos e de preferência na caixa de papelão original ou em embalagens de resgate em local coberto e trancado, ao abrigo de chuva e com boa ventilação. Esse local pode ser o próprio depósito das embalagens cheias. Essas embalagens podem permanecer armazenadas temporariamente na propriedade, até que o agricultor junte a quantidade suficiente para devolver ao local indicado na nota fiscal de compra.

3) Onde devolver – O agricultor tem o prazo de até um ano (contados após a compra dos produtos) para devolver as embalagens vazias junto com as tampas e rótulos na unidade de recebimento indicada na nota fiscal de compra do produto. As embalagens vazias devem ser preparadas para a devolução, sendo que cada tipo de embalagem deve receber um tratamento diferente. O comprovante de entrega das embalagens vazias deve ser mantido por um ano para fins de fiscalização. Se sobrar produto na embalagem, a devolução pode ser realizada 6 meses após o vencimento.

Contamos com sua colaboração na educação e conscientização de seus clientes agricultores.

Compartilhe agora:
Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *